Amor, pra mim, é isso. É não precisar jurar amor eterno, nem presença, nem carinho. E ainda assim, amar, estar sempre perto. É cuidar e dar carinho. É proteger, zelar, divertir. Enfrentar tudo, sabe? Passar pelo que for. Não terminar por qualquer besteira. É não ver nada maior que o que se sente. E não deixar nada ser maior do que isso. Amor não precisa ser jurado, nem prometido. Amor precisa ser sentido. Valorizado.
futurasuicida. base dts. ++
“Lágrima é a nossa saudade em estado líquido.”
Eu me chamo Antônio.  (via poetaciumenta)

“Nosso amor é uma tragédia.”
Desconhecido.  (via se-eu-sumir)

“— Existem pessoas que diriam que eu não tenho coração.
— Por que elas diriam isto?
— Porque elas me conhecem bem.”
50 tons de cinza.    (via inverbos)

“Três pedrinhas de gelo no coração. Será que isso é suficiente para a gente começar a sentir menos?”
Clarissa Corrêa  (via roteirismo)

“Entre tudo e todos eu te amei, amei mesmo e ainda amo, entre todas as confusões de sentimentos, entre todos os conflitos internos, entre tudo e principalmente todos.”
Always, remember ? (via apeguei)

“Desapego…
Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos o que importa é deixar no passado os momentos que já passou. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas possam ir embora de vez. Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.”
Always, remember ? (via apeguei)